Local1 Magalu

Inspiração para empreendedoras: Kriativar e Medei participam do Female Scale

As duas startups, investidas pelo BMG UpTech, estão entre as 50 selecionadas para a fase launch do programa de aceleração exclusivo para mulheres.

Por GG Notícias em 28/04/2021 às 01:00:53

Duas startups investidas pelo BMG UpTech, a Kriativar e a Medei, estão entre as 50 selecionadas para a fase launch do programa Female Scale, desenvolvido pelo Distrito, maior comunidade de inovação independente do Brasil. Elas estão imersas no projeto desde o início do mês. O foco é contribuir para que startups que tenham empreendedoras à frente, como fundadoras ou cofundadoras, possam realizar a transição da fase de operação para a etapa de crescimento acelerado (scale-up). Dessa forma, servirão de exemplo e inspiração para fomentar a participação de outras mulheres no mercado de tecnologia e inovação.

À frente da Medei, a sócia-fundadora da plataforma, Fernanda Medei, afirma que está muito feliz com a oportunidade. "Além de ser um momento de aprendizado, crescimento e mais uma chance de apresentar nossas soluções, será muito importante para estimular outras mulheres a empreender", destaca. Sediada em São Caetano do Sul (SP), a HRtech é a única ferramenta, no Brasil, focada no desenvolvimento de tecnologia relacionada ao processo de desligamento e pós-desligamento dos colaboradores. Realiza as homologações da rescisão contratual por meio de videoconferência e de forma humanizada, tendo abrangência nacional.

Já a Kriativar é uma edtech e oferece soluções para escolas e empresas, desde plataformas de cocriação, que permitem a diferentes públicos criar seus próprios conteúdos (livros, revistas e vídeos), passando por assistentes virtuais inteligentes, ações especiais de diálogo com colaboradores, parceiros e comunidade, games interativos, até treinamentos holográficos e objetos com realidade aumentada. "É muito bom entrar num programa como este, que nos possibilita desenvolver ainda mais nossas capacidades e, especialmente, contribuir com a inclusão e a redução das desigualdades no nosso mercado", observa a fundadora da startup, Sofia Fada.

Etapas
As empresas escolhidas para o Female Scale estão inseridas na primeira etapa do processo, que terá duração de quatro semanas. As empreendedoras passam por mentorias, treinamentos, aulas relacionadas ao mercado, diagnóstico sobre o nível de maturidade da startup, entre outras atividades. Ainda têm encontros com grandes nomes do mercado, como Mariana Cunha (Waze), Lara Lemann (Maya Capital) e Raquel Corrêa de Souza (Gympass), e poderão se conectar com a rede de parceiros do Distrito.

As 10 startups que se destacarem passam para a segunda etapa. A programação, distribuída em três meses, inclui um acompanhamento mais próximo e um trabalho em cima dos pilares vendas, marketing, operação e captação de negócios. Em agosto, haverá um demoday para apresentação das soluções criadas ao longo desse período. As três que tiverem as melhores avaliações receberão prêmios de R$ 25 mil, R$ 15 mil e R$ 10 mil, além de duas posições nos hubs da Distrito ou da B2Mamy.

Neste momento, as 50 startups que participam do Female Scale representam todas as regiões brasileiras e são atuantes em diversas áreas do ecossistema de inovação: healthtechs (14%), adtechs martechs (12%), legaltechs (10%), fintechs (8%), cleantechs (6%) e edtechs (6%). Há, ainda, empresas voltadas à mobilidade urbana, ao setor alimentício e de esportes, entre outras. Atualmente, o ecossistema de inovação tem apenas 4,7% de startups fundadas por mulheres e 5,1%, por ambos os gêneros, conforme o Female Founders Report 2021.

Sobre o BMG UpTech

Corporate venture do Grupo BMG – um dos maiores e mais importantes grupos empresariais do país – com foco na inovação. Basicamente, o BMG UpTech identifica as startups cujos negócios sejam viáveis, investe no seu desenvolvimento e as coloca em contato com o mercado, ou seja, com possíveis compradores das soluções. A empresa já realizou mais de 800 investimentos em startups no Brasil e Estados Unidos, juntamente à Bossa Nova Investimentos, companhia de microventure capital da qual é sócio.

Comunicar erro
Local2

Comentários