Sa√ļde Caminhos da Reportagem

Caminhos da Repórtagem deste domingo aborda a síndrome de burnout

O termo, traduzido do inglês, significa queimar completamente

Por Agência Brasil

24/10/2021 às 19:16:21 - Atualizado h√°

Uma s√≠ndrome espec√≠fica do mundo do trabalho, que é resultado de n√≠veis devastadores de estresse: trata-se da s√≠ndrome de burnout. O termo, traduzido do ingl√™s, significa queimar completamente. O programa da TV Brasil Caminhos da Reportagem deste domingo vai mostrar como o excesso de trabalho leva ao burnout, os sintomas e tratamentos da s√≠ndrome e exemplos de quem passou por isso e mudou de vida.

O diagnóstico de burnout surgiu, pela primeira vez, em 1974 e, desde ent√£o, atinge cada vez mais pessoas. No Brasil, estima-se que 32% da popula√ß√£o sofre com a s√≠ndrome. O pa√≠s só perde para o Jap√£o, onde 70% da popula√ß√£o sente os efeitos do esgotamento profissional.

O psicanalista e professor da USP, Christian Dunker, explica que o burnout n√£o acontece porque voc√™ passou um fim de semana sem dormir para entregar um projeto. "Quando voc√™ passa meses, quando voc√™ entra em anos fazendo isso, voc√™ come√ßa a se arriscar a ter uma espécie de pane geral", diz ele.

Foi o que aconteceu com Duly Mittelstedt. Trabalhando sem parar como pianista e professora de piano, Duly diz que um dia o cérebro dela cansou de decodificar sons. Ela n√£o conseguia ouvir nada. Precisou parar, fez musicoterapia e mudou o ritmo de vida para se recuperar.

A jornalista Izabella Camargo corria contra o tempo para dar conta de todas as fun√ß√Ķes. Descobriu que estava com burnout depois de passar por cinco especialistas para tratar 25 sintomas. Quando voltou da licen√ßa médica, foi demitida. Hoje ela d√° palestras de preven√ß√£o ao estresse no trabalho e tem uma vida mais equilibrada.

Em 2022, por determina√ß√£o da Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde, o burnout passa a fazer parte da nova Classifica√ß√£o Internacional de Doen√ßas. O que, de acordo com Ana Maria Rossi, psicóloga e presidente do ISMA Brasil, trar√° muitos benef√≠cios. "Em primeiro lugar, para o empregado, para o trabalhador, que poder√° subsidiar essa queixa de burnout, que hoje em dia ainda é muito superficial, ela n√£o tem um embasamento legal", explica Ana Maria.

Pandemia

A pandemia aumentou o n√ļmero de pessoas no limite do estresse. Um levantamento do portal de sa√ļde Pebmed mostrou que 83% dos médicos da linha de frente sofreram de burnout. O teletrabalho também piorou a situa√ß√£o de outros trabalhadores. As vidas pessoal e profissional acabaram se fundindo, o que levou muitas pessoas a fazerem jornadas mais extensas.

Segundo a coordenadora nacional de Igualdade, do Ministério P√ļblico do Trabalho, Adriane Reis, essa nova realidade atingiu ainda mais as mulheres. "Como no Brasil nós temos uma sociedade patriarcal em que a mulher ainda é vista como a respons√°vel pelos cuidados familiares e, nesse momento pand√™mico, houve fechamento de escolas, ficou muito mais complicado para as mulheres conseguirem compatibilizar a jornada profissional e a jornada familiar.", ressalta.

O diagnóstico da s√≠ndrome ainda é um desafio, j√° que muitos sintomas s√£o similares aos da ansiedade e da depress√£o. Medicamentos para as duas doen√ßas s√£o, inclusive, usados no tratamento. Mas pesquisadores avaliam o efeito do canabidiol para os casos de burnout.

Quem j√° passou por isso diz que medicamentos e terapias n√£o s√£o suficientes sozinhos. "N√£o adianta voc√™ tomar remédio, fazer terapia e continuar no ambiente estressor. Ou n√£o adianta o ambiente mudar e voc√™ continuar com comportamentos nocivos para a sua sa√ļde. N√£o tem problema nenhum voc√™ vestir a camisa da sua empresa, desde que voc√™ também vista o seu pijama, desde que voc√™ também vista uma roupa para fazer uma atividade f√≠sica, desde que voc√™ também vista para uma atividade de lazer.", resume Izabella Camargo.

O programa Caminhos da Reportagem vai ao ar sempre aos domingos, às 20h. Clique aqui, para saber como sintonizar a TV Brasil em canal aberto, parabólica e por assinatura.

Ficha técnica

Reportagem: Flavia Peixoto

Produção: Claiton Freitas, Flavia Peixoto e Pollyane Marques

Apoio à produ√ß√£o: Julia Ballarini, Natalia Neves, Pablo Mundim

Imagens: André Pacheco

Apoio às imagens: Alexandre Nascimento, Jo√£o Marcos Barboza, Sandro Tebaldi e Sigmar Gon√ßalves

Auxiliares técnicos: Alexandre Souza e Rafael Calado

Apoio ao aux√≠lio técnico: Cl√°udio Tavares, Dailton Matos e Rafael Carvalho

Edição de texto: Patricia Maia

Edição de imagens: Jerson Portela

Arte: P√Ęmela Lopes

Comunicar erro
GG Notícias

© 2021 GG Notícias - Todos os direitos reservados.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

GG Notícias