Local1 Magalu

SUS inclui medicamento para tratamento de atrofia muscular espinhal 2

O Sistema Único de Saúde (SUS) passará a oferecer um novo tratamento, com o medicamento Nusinersena (Spinraza), para pacientes com Atrofia Muscular Espinhal...

Por Agência Brasil em 07/06/2021 às 21:07:22

O Sistema √önico de Sa√ļde (SUS) passar√° a oferecer um novo tratamento, com o medicamento Nusinersena (Spinraza), para pacientes com Atrofia Muscular Espinhal (AME) tipo 2. O f√°rmaco j√° é disponibilizado aos pacientes do tipo 1 da doen√ßa desde novembro de 2019, mas o Ministério da Sa√ļde decidiu ampliar seu uso.

Essa decis√£o ocorreu após audi√™ncia p√ļblica realizada em mar√ßo deste ano, quando a sociedade foi ouvida sobre a proposta. Diante do "alto volume de contribui√ß√Ķes recebidas e como√ß√£o por parte da sociedade", segundo o ministério, a audi√™ncia p√ļblica foi realizada e o tratamento para tipo 2 foi incorporado.

A medida foi contra uma recomenda√ß√£o da Comiss√£o Nacional de Incorpora√ß√£o de Tecnologias em fevereiro. Segundo a entidade, n√£o havia evid√™ncias cient√≠ficas suficientes para recomenda√ß√£o favor√°vel, considerando o alto investimento que a incorpora√ß√£o para tratamentos dos tipos 2 e 3 exigiriam. Mas a audi√™ncia p√ļblica reverteu o quadro, ao menos para pacientes do tipo 2.

A AME é uma doen√ßa genética que interfere na capacidade do corpo de produzir uma prote√≠na considerada essencial para a sobreviv√™ncia dos neurônios motores. Sem ela, os neurônios morrem e as pessoas v√£o perdendo controle e for√ßa musculares, ficando incapacitados de se moverem, engolirem ou mesmo respirarem. O quadro é degenerativo e n√£o tem cura.

A Atrofia Muscular Espinhal possui quatro subtipos, distintos conforme a idade de in√≠cio dos sintomas. O tipo 1 é o mais grave da doen√ßa. A sua incid√™ncia é de um caso para cada seis a 11 mil nascidos vivos.

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro
Local2

Coment√°rios