Operação Paz: Polícia Civil Prende Foragido por Homicídio na Bahia, que Vivia Disfarçado em Palmas

A ação conjunta da pol√≠cia desvendou um crime de 2010 e resultou na prisão do suspeito.

Foto: PC/TO

Foto: PC/TO

Na manhã desta terça-feira, 31, a Pol√≠cia Civil do Tocantins, por meio da 1¬™ Divisão Especializada de Homic√≠dios e Proteção à Pessoas (DHPP - Palmas), conseguiu prender um foragido da justiça investigado por um crime de homic√≠dio ocorrido na Bahia, em 2010. O indiv√≠duo de iniciais J.S.P., conhecido como Ci√™, com 37 anos de idade, estava vivendo na capital tocantinense.

A operação que levou à prisão de Ci√™ foi resultado de uma colaboração entre as autoridades policiais da Bahia e do Tocantins. De acordo com o delegado Eduardo Menezes, da DHPP - Palmas, a pol√≠cia de Juazeiro entrou em contato com a pol√≠cia tocantinense, fornecendo informações sobre o poss√≠vel paradeiro do foragido em Palmas. As investigações revelaram que o suspeito estava vivendo na cidade h√° algum tempo, com resid√™ncia fixa e trabalhando como pedreiro. As informações levaram os policiais até o seu local de trabalho, onde ele foi preso com base em um mandado de prisão em aberto.

Essa prisão marca mais um sucesso da 1¬™ DHPP, que j√° realizou 68 prisões somente este ano, reforçando o compromisso da pol√≠cia em levar criminosos à justiça.

O Crime

De acordo com a den√ļncia do Ministério P√ļblico da Bahia, o crime aconteceu em 3 de maio de 2010, por volta das 2h. A v√≠tima, Gilberto Bispo da Silva, estava bebendo em um bar quando, após deixar seu primo em casa, retornou sozinho ao bar. Foi nesse momento que dois indiv√≠duos em uma motocicleta o abordaram, desferindo golpes de faca e disparando tiros. Gilberto não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A den√ļncia também apontou que os autores do crime j√° eram conhecidos na região, tendo cometido outros homic√≠dios. A motivação para o crime parece ter sido um desentendimento entre Ci√™ e a v√≠tima cerca de 15 dias antes do homic√≠dio, quando Gilberto foi agredido. Após o crime, os autores fugiram do local e desapareceram.

A prisão de Ci√™ é um passo importante na resolução desse caso de 2010 e envia uma mensagem clara de que a justiça não tem prazo de validade. A Pol√≠cia Civil do Tocantins est√° determinada a buscar e capturar criminosos, não importando quanto tempo tenha se passado desde o crime.