Suzano Lino Marques: uma trajetória de sucesso e dedicação a Aparecida do Rio Negro, TO

Conheça a biografia do atual prefeito que trabalha em prol do povo tocantinense desde a juventude

 Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Suzano Lino Marques, o atual prefeito de Aparecida do Rio Negro, nasceu em 11 de agosto de 1963, na fazenda do Brejo do Morro, atualmente fazenda Palmeira, uma das maiores cultivadoras de soja da região.


Filho de pais nordestinos vindos do Estado do Piauí - Leocardia Maria Marques (in memoriam) e Francisco Lino Marques, hoje com 100 anos - Suzano cresceu na fazenda até os 7 anos, quando se mudou para o município de Aparecida para estudar. Aos 14 anos, começou a trabalhar em um comércio com o senhor Aliandro Bezerra, que era comerciante e envolvido com política no partido MDB (Movimento Democrático Brasileiro), despertando em Suzano o interesse pela vida política.


Aos 17 anos, Suzano foi morar em Goiânia, capital de Goiás, o lugar mais próximo de sua terra natal com estrutura para estudar. Trabalhando em uma empresa para se sustentar na capital, surgiu a oportunidade de fazer um vestibular. Na época, Suzano conta que não sabia ao certo o que era ensino superior, ou sequer vestibular. Ele olhou na folha de pagamento da empresa para ver quais profissões pagavam melhor e foi assim que escolheu sua carreira.Suzano passou em dois vestibulares: na PUC (Pontifícia Universidade Católica) e na Universidade Federal de Goiás, mas, por precisar trabalhar o dia todo e essas universidades serem diurnas, viu-se obrigado a pagar uma faculdade particular que oferecesse um curso noturno. Foi então que decidiu ingressar na Faculdade Católica de Goiás, com uma mensalidade equivalente a um salário mínimo, quase o valor cheio que ele ganhava como empregado da empresa, pois sua renda total era um salário e meio. Mesmo ciente das dificuldades financeiras, Suzano decidiu encarar o desafio. O ano de 1988 foi marcante na vida de Suzano Lino Marques, pois ele pediu dispensa da empresa em que trabalhava com a seguinte determinação: "tenho um projeto, vou voltar para minha terra natal, vou abrir uma empresa de contabilidade, serei professor, casarei com uma moça de lá e vou me tornar prefeito de Aparecida do Rio Negro para fazer algo que ajude a transformar a vida do povo da minha terra". Mesmo contra a vontade dos donos da empresa em que trabalhava, Suzano obteve dispensa com todos os direitos e garantias devidas. No mesmo ano, retornou ao Tocantins, casou-se com Luísa Pereira de Carvalho Marques, conhecida como Luisinha, natural de Aparecida do Rio Negro, com quem teve dois filhos, o casamento aconteceu em fevereiro de 88 na cidade de Tocantínia, pois na época Aparecida dependia economicamente desse município retornou a Goiânia com a esposa para concretizar seus estudos e realização oficial da cerimônia de formatura, que aconteceu em 11 de agosto de 1988, dia do seu aniversário, dia do estudante, dia da padroeira da televisão e dia do advogado.

Marques formou-se em Ciências Contábeis pela Universidade Católica de Goiás e, mesmo antes de se formar, já estava ganhando mais de 10 salários mínimos. Foi o orador de sua turma e, novamente, encontrou seu destino político, pois durante sua formatura, estava ao lado de Iris Rezende, governador de Goiás na época (1988). O novo contador começou uma carreira de sucesso aos 23 anos e retornou ao Tocantins com sua esposa em dezembro do mesmo ano, onde montou sua própria empresa de contabilidade em Miracema e tornou-se professor em duas importantes escolas da cidade.

Em 1989, Suzano foi aprovado em 15º lugar como auditor do Estado em um concurso com 900 candidatos e apenas 50 vagas, sendo apenas 5 tocantinenses entre os aprovados. Todos os projetos que Suzano havia planejado foram realizados, mas em seu coração ainda havia um amor latente por seu povo e um chamado para trabalhar em prol da população de Aparecida do Rio Negro.

Em 1994, nasceu seu primeiro filho, Renan Carvalho Marques, em Aparecida, hoje engenheiro civil. Suzano e Luisinha montaram uma loja de confecção na cidade e um posto de gasolina em Aparecida do Rio Negro, que funcionou por 12 anos, empregando muitas pessoas e gerando renda no município. Foi em 2004 que Suzano se candidatou e venceu a eleição para a prefeitura de Aparecida, assumindo o cargo de 2005 a 2008. Nesse período, ele também entrou para o curso de Direito, sendo parte da primeira turma da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) em Palmas, Tocantins. Foi nesse mesmo ano que Suzano conheceu o Deputado Gaguim, na época deputado estadual pelo TO, que conseguiu uma verba de 420 mil reais para Aparecida. Com esse dinheiro, Suzano construiu 280 casas populares e pôde expressar sua gratidão ao senhor Preto Folha, que havia ajudado a família sua família quando eram humildes e cuja contribuição fez uma grande diferença em suas vidas, isso só na primeira gestão

De 2009 a 2010, tornou-se subsecretário da fazenda na gestão do governador Carlos Gaguim. Entre cargos políticos e administração pública, voltou para o cargo de auditor do Estado e foi Delegado Regional da Receita antes mesmo de assumir uma prefeitura, também no Tocantins, na cidade de Miracema. Foi presidente do CAT, órgão julgador da fazenda, mas continuou ligado ao partido político MDB. Em 5 de setembro de 2010, nasceu seu segundo filho, Rhuan Carvalho Marques.


Em 2020, decidiu voltar para a política e novamente concorreu ao cargo de prefeito de Aparecida do Rio Negro, ganhando as eleições para o mandato 2021-2024. Suas principais bandeiras desde que entrou na política são saúde, educação e moradia. Logo após tomar posse, implantou o atendimento médico 24 horas e o 14º salário para os profissionais da educação, ainda no primeiro mandato

Seu maior legado como prefeito de Aparecida do Rio Negro até agora foi a construção de 513 casas populares, o que mudou a vida de muitas famílias, além de garantir salários de aproximadamente 5 mil reais para os profissionais da educação. Também foram disponibilizados 4 médicos para atender a população, sendo que 3 deles residem na cidade. Além disso, foram implementados o transporte escolar urbano, climatização das salas de aula e a cidade ganhará um polo do UNITOP em parceria com o deputado federal Carlos Gaguim, com 50 vagas disponíveis para estudantes do município cursarem o ensino superior. Essa é apenas uma parte da trajetória de Suzano, muito ainda pode ser feito. Nas próximas campanhas, esperamos que esse nome tão importante para o município se coloque à disposição da população para continuar construindo essa história de sucesso.

Um fato interessante a respeito do prefeito Suzano Lino é que, desde o seu primeiro mandato, ele abriu mão do salário de 18 mil reais pela prefeitura de Aparecida, ficando apenas com sua renda de auditor do Estado, e com o dinheiro que seria pago pela prefeitura usou na construção de casas populares. Neste segundo mandato, já aposentado, ele teria direito ao dois salários: auditor e prefeitura, mas Suzano abriu mão dessa renda proveniente de Aparecida para contratar mais um médico para a cidade. Ele é um prefeito em tempo integral que não gera despesas para a prefeitura.