Governo do Tocantins lidera plano nacional para proteção do Cerrado contra desmatamento

Ação integrada entre estados e Ministério do Meio Ambiente busca preservar o importante bioma Cerrado

Foto: Jaciara França

Foto: Jaciara França

Em uma iniciativa conjunta para enfrentar o desmatamento crescente no bioma Cerrado, os estados do MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) se uniram ao Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima para definir um plano de trabalho integrado. O encontro, realizado nesta quarta-feira, 26, em Brasília, contou com a presença do secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Marcello Lelis, e do presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Renato Jayme, que apresentaram as ações do Tocantins para o plano.

Enquanto a Amazônia apresenta uma queda nos índices de desmatamento, o Cerrado continua sob pressão. O governo federal está se mostrando proativo ao abordar essa questão, ao chamar os estados para colaborarem em uma estratégia conjunta. O plano de trabalho visa combater o desmatamento e promover a preservação do Cerrado, que é o segundo maior bioma da América do Sul e um dos principais responsáveis pelo abastecimento dos rios São Francisco, Tocantins e Araguaia, fundamentais para o território brasileiro.

Foto: Jaciara França

Para o secretário Marcello Lelis, a região do MATOPIBA é uma das mais afetadas pelo desmatamento, uma vez que o Cerrado abrange 87% do território tocantinense. Isso traz uma grande responsabilidade ao estado na proteção desse bioma tão importante para a biodiversidade e a conservação dos recursos hídricos.

Além do combate ao desmatamento no Cerrado, o Tocantins também participou de outra reunião importante em Brasília. O secretário esteve presente na reunião do Conselho Orientador do Fundo Amazônia (COFA), que é responsável pela gestão do maior fundo internacional dedicado ao meio ambiente. Com recursos da ordem de R$ 3,9 bilhões, esse fundo tem como objetivo apoiar iniciativas relacionadas à preservação da floresta amazônica. R$ 500 milhões desse montante já estão comprometidos com projetos protocolados, e agora os demais valores estão disponíveis para captação pelos estados.

Foto: Jaciara França

Marcello Lelis enfatizou que o Tocantins está preparado para apresentar seu projeto, que se concentra no monitoramento e controle do desmatamento, com um valor estimado de R$ 73 milhões. Dada a importância desse tema para a política ambiental do país, o secretário demonstra confiança em aprovar o projeto e garantir os recursos necessários para a conservação da Amazônia.

Com ações concretas para preservação do Cerrado e a busca de recursos para projetos ambientais, o Governo do Tocantins mostra seu compromisso em proteger o meio ambiente e promover a sustentabilidade para as gerações futuras. O engajamento e a colaboração entre os estados e o governo federal são fundamentais para enfrentar os desafios ambientais e garantir a preservação das riquezas naturais do Brasil.