Operação Malha Fina do Naturatins Resulta em Apreensões e Fiscalização Abrangente

Intensa ação contra pesca predatória, caça ilegal e crimes ambientais é executada pela Gerência de Fiscalização do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins)

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Em uma semana marcada por ação incisiva, a Operação Malha Fina do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) exibe resultados impressionantes na luta contra práticas prejudiciais ao meio ambiente. Entre os dias 1º e 8 de agosto, uma equipe da Gerência de Fiscalização do Naturatins conduziu uma série de operações que culminaram na apreensão de 20 quilos de pescado, 2.700 metros de rede malhadeira, 30 boias e dois anzóis específicos para a captura de tartarugas. Além disso, duas armas de fogo, uma espingarda calibre 22 e uma bate-bucha, também foram confiscadas. A operação não parou por aí, incluindo ainda uma atenção especial à colheita antecipada do capim-dourado.

Foto: Divulgação

A equipe da Gerência de Fiscalização do Naturatins não poupou esforços em uma operação abrangente, que resultou em ações decisivas. Um auto de infração no valor de R$ 2.500,00 foi emitido pela prática de caça com arma de fogo, na qual aves da fauna silvestre, incluindo três juritis e um jacu, foram abatidas. Em conformidade com a legislação ambiental vigente, essas aves foram inutilizadas.

A Operação Malha Fina foi elaborada pela Diretoria de Qualidade Ambiental do Naturatins e teve como alvo a coibição da caça e pesca predatórias, além do combate ao transporte irregular de pescado e outros crimes ambientais. A ação abrangeu municípios das regiões do Cantão e Jalapão, bem como Filadélfia, com ações que visaram proteger a diversidade e a integridade dos ecossistemas locais.

Foto: Divulgação

Os esforços se concentraram na área de abrangência do Parque Estadual do Cantão (PEC), abarcando municípios como Caseara, Marianópolis, Araguacema e Pium. Simultaneamente, outra equipe atuou na região norte do estado, especificamente em Filadélfia. Entre os pontos destacados, a proteção da Tartaruga da Amazônia chamou a atenção. O PEC é um local crucial para a desova dessa espécie, e os fiscais se dedicaram a monitorar as áreas de desova, promovendo a preservação dessa espécie ameaçada.

No decorrer da operação, a equipe de fiscalização também percorreu os rios locais e projetos de assentamentos, aprofundando-se na identificação de atividades ilegais. Além disso, a operação alcançou a região de Filadélfia, onde foi possível apreender redes malhadeiras e peixes, reforçando o compromisso do Naturatins em proteger a biodiversidade e os recursos naturais.

Foto: Divulgação

Outro destaque foi a atenção ao capim-dourado, uma espécie emblemática da região. As equipes realizaram fiscalizações rigorosas nos campos de capim-dourado do Parque Estadual do Jalapão (PEJ) e da Área de Proteção Ambiental (APA) do Jalapão, além de orientar comunidades quanto à proibição da coleta antecipada dessa espécie. A ação resultou na suspensão de atividades de pesca irregular e na resposta a denúncias de queima irregular em propriedades. A preservação do capim-dourado, importante para as comunidades locais, foi uma das prioridades da operação.