Educação Transformadora: Sistema Penal do Tocantins Alcança Resultados Notáveis

No Dia Nacional da Alfabetização, o Sistema Penal do Tocantins celebra altos índices na educação de pessoas privadas de liberdade, graças a projetos inovadores.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Enquanto o mundo celebra o Dia Nacional da Alfabetização, proclamado pela ONU em 8 de setembro, o Sistema Penal do Tocantins tem um motivo adicional para comemorar. Nessa data significativa, destacamos os resultados notáveis e os altos índices alcançados na educação de pessoas privadas de liberdade, graças a projetos inovadores que abrangem desde a educação formal até programas de profissionalização. Tudo isso é realizado em colaboração com as Secretarias Estadual e Municipal de Educação, a Universidade Federal do Tocantins (UFT) e órgãos que oferecem cursos profissionalizantes.

De acordo com dados do levantamento nacional de Informações Penitenciárias (Infopen), com base nos registros da Gerência de Reintegração Social, Trabalho e Renda ao Preso e Egresso, no período de 2016 a 2023, houve um impressionante aumento de 131,25% na taxa de alfabetização entre os presos. Em comparação com o segundo semestre de 2022, o crescimento foi ainda mais notável, chegando a 146,7%.

Na área da educação profissionalizante, o último ano testemunhou um notável crescimento de 214,28%, acompanhado pela criação de mais de 450 vagas em cursos profissionalizantes para custodiados em todas as unidades penais do estado. E na educação formal, comparando o segundo semestre de 2022, houve incrementos significativos de 16,24% no ensino regular e 21,20% na remição de pena pela leitura.

Dilson Júnior, gerente responsável pelo programa de educação e profissionalização do Sistema Penal, enfatiza o compromisso com a transformação das vidas dos custodiados: "A educação é a base fundamental para o processo de reintegração na sociedade. A alfabetização permite a interação mais segura com a comunidade e, o mais importante, oferece a oportunidade de desenvolver um pensamento reflexivo, que, com o tempo, resulta em conquistas por meio do conhecimento adquirido nos estudos", ressalta.

Entre os projetos que têm contribuído significativamente para esse sucesso educacional destaca-se o "Monitoria PPL", que visa à qualificação profissional por meio das habilidades e conhecimentos técnicos de outros detentos. Além disso, o programa "Ler Para Libertar" oferece remição de pena por meio da leitura, promovendo o acesso à educação e à cultura, contribuindo para o desenvolvimento da capacidade crítica. Somam-se a isso os cursos profissionalizantes ofertados aos custodiados de todas as unidades penais e a educação formal nas escolas dentro das unidades.

Neste Dia Nacional da Alfabetização, o Sistema Penal do Tocantins celebra não apenas números impressionantes, mas, principalmente, a transformação de vidas e a oportunidade de reinserção social oferecida por meio da educação. Essa jornada exemplar mostra que investir na educação de pessoas privadas de liberdade é investir no futuro de todos.