Aldeia Xerente Recebe Sistema de Produção Sustentável: Um Modelo para o Futuro Ambiental

Projeto da Embrapa Pesca e Aquicultura na Aldeia Cachoeirinha, Tocantínia, oferece inspiração para o Programa Jurisdicional de REDD+

Foto: Marcel de Paula

Foto: Marcel de Paula

A Aldeia Cachoeirinha, localizada em Tocantínia, viveu um momento especial na última sexta-feira, 15 de setembro, com a inauguração do Sistema de Produção Integrada de Alimentos. Este projeto, promovido pela Embrapa Pesca e Aquicultura, tem potencial para se tornar uma referência no contexto do Programa Jurisdicional de REDD+ do Tocantins, e atraiu a atenção da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).

Representando a Semarh, estiveram presentes a analista Isabel Acker e as assessoras de apoio à Gestão de Políticas Públicas Ambientais Mayra Beatriz e Denise Martins.

Foto: Marcel de Paula

Este inovador sistema é composto por dois tanques escavados com capacidade para 150 metros cúbicos, que inicialmente produzirão tambaquis e, posteriormente, caranhas. Uma característica única deste projeto é a utilização da água fertilizada dos tanques, rica em resíduos de peixes, para a irrigação de culturas como banana e açaí. Esse ciclo sustentável permite a produção de 1.200 quilos de peixe a cada seis meses, fornecendo alimento e renda para a comunidade.

A ideia para a instalação deste sistema de produção surgiu da Associação dos Brigadistas Xerente, ligada ao PrevFogo do Ibama, que mantém uma base na aldeia. Pedro Paulo Xerente, coordenador da Funai Araguaia Tocantins e um dos articuladores do projeto, explicou que o objetivo era tornar a base auto sustentável, capaz de produzir alimentos para consumo local e, eventualmente, para comercialização.

Foto: Marcel de Paula

Este projeto vai ao encontro das metas da Estratégia Tocantins Competitivo e Sustentável, um esforço para encontrar alternativas de baixas emissões de carbono que beneficiem as comunidades locais. Marli Santos, superintendente de Gestão de Políticas Públicas Ambientais da Semarh, destacou que o Programa Jurisdicional de REDD+ do Tocantins tem a intenção de ouvir e envolver as comunidades indígenas, tradicionais, agricultores familiares e produtores rurais no desenvolvimento de projetos sustentáveis. O Sistema de Produção Integrada de Alimentos na Aldeia Cachoeirinha é um exemplo inspirador desse compromisso com a sustentabilidade e a geração de renda, e a Semarh está explorando parcerias para expandir esse modelo em todo o estado.

Esse projeto não apenas promove a sustentabilidade, mas também demonstra o poder da colaboração entre diversas instituições em prol de um futuro ambientalmente responsável e socialmente justo. O Tocantins, com iniciativas como essa, continua sua jornada em direção a um ambiente mais sustentável e equitativo para todos.