Fauna do Parque Estadual do Lajeado Sob Vigilância: Programa de Monitoramento Reforça Conservação

Com mais de 300 espécies e colaboração do ICMBio, a Unidade de Conservação Parque Estadual do Lajeado aprimora seus esforços de preservação.

Foto: Naturatins

Foto: Naturatins

O Parque Estadual do Lajeado (PEL), uma joia de conservação do Cerrado brasileiro, possui uma biodiversidade notável, com um registro de 314 espécies de vertebrados, incluindo anfíbios, répteis, aves e impressionantes 41 mamíferos. Essa riqueza de vida selvagem coloca o PEL no centro dos esforços de preservação da região e o coloca sob os holofotes do monitoramento da fauna.

O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), que administra o PEL, estabeleceu um Acordo de Cooperação Técnica com o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (Cenap/ICMBio). Esse acordo visa fortalecer os esforços de monitoramento da fauna na área, adotando o protocolo de monitoramento de mamíferos do programa Monitora do ICMBio.

Foto: Naturatins

No mês atual, o PEL está dando início à etapa prática de implantação de armadilhas fotográficas, de acordo com o protocolo do programa Monitora. Essa fase envolve o treinamento de técnicos e brigadistas da Área de Proteção Ambiental (APA) Serra do Lajeado, do PEL e da Gerência de Pesquisa e Informações da Biodiversidade (GPIB) por especialistas do Cenap/ICMBio. O treinamento se estenderá até o próximo dia 22 e visa garantir que todos estejam preparados para monitorar a fauna de forma eficaz.

William Aires Gomes da Silva, gerente da GPIB, destaca que essas atividades fornecerão informações essenciais para a avaliação contínua da eficácia das Unidades de Conservação (UCs) e do Sistema Nacional de Unidades de Conservação. Isso permitirá uma melhor compreensão das respostas das populações e ecossistemas às práticas de conservação e aos impactos ambientais.

Foto: Naturatins

Camilla Oliveira Muniz, supervisora da APA Serra do Lajeado, e Lyon Cardoso, supervisor do PEL, ressaltam que o monitoramento da fauna permitirá a criação de estratégias para aliviar as pressões sobre os ecossistemas, algo vital para a preservação da região. Vale mencionar que essas ações de monitoramento estão alinhadas com o Plano de Manejo do Parque.

O programa Monitora do ICMBio, do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros, tem uma série de objetivos importantes, incluindo a geração de informações para avaliar a eficácia das UCs federais na conservação da biodiversidade e o apoio à avaliação do estado de conservação da fauna e flora brasileira.

O Parque Estadual do Lajeado é uma testemunha da diversidade do Cerrado e, com o apoio do ICMBio, continua a fortalecer seus esforços para preservar esse ecossistema incrivelmente valioso.