Horror em Porto Nacional: Mãe e Filha Assassinadas com Facão; Ex-Namorado Suspeito do Crime

Assassinato com requintes de crueldade choca a região central do Estado. As v√≠timas, mãe e filha, foram encontradas mortas com cortes profundos em um assentamento em Porto Nacional.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

No √ļltimo domingo, a cidade de Porto Nacional, na região central do Estado, foi atingida por um evento tr√°gico que abalou a todos. Duas vidas preciosas, a jovem Ol√≠via Arantes, de 17 anos, e sua mãe, Maria Arantes, de 58 anos, foram brutalmente assassinadas com golpes de facão em sua própria casa, situada em um assentamento na zona rural da cidade.

A tragédia ocorreu na madrugada, pouco após a meia-noite, no assentamento Bom Sucesso. O crime que chocou a região tem como principal suspeito o ex-namorado de Ol√≠via, lançando uma sombra terr√≠vel sobre o que parecia ser um relacionamento aparentemente tranquilo.

O companheiro de Maria, cujo nome não foi divulgado, mostrou coragem ao tentar intervir e impedir o ataque, mas acabou gravemente ferido. Os tr√™s foram encontrados pela Pol√≠cia Militar ca√≠dos no local, em meio a uma cena de horror. Mãe e filha tinham ferimentos profundos no pescoço, do lado direito, e o companheiro de Maria sofreu um corte profundo no antebraço.

A equipe policial agiu prontamente, prestando socorro ao homem ferido, que estava perdendo muito sangue. Infelizmente, a assist√™ncia médica chegou tarde demais para Maria e Ol√≠via, e o Corpo de Bombeiros confirmou o óbito das duas v√≠timas. O ataque foi tão cruel que até um cachorro foi morto ao tentar defender as v√≠timas dos ataques.

De acordo com informações da pol√≠cia, um filho de Maria Arantes estava na capital Palmas quando recebeu uma chamada angustiante da mãe, relatando ameaças feitas pelo namorado de Ol√≠via. Em desespero, ele instruiu as duas a procurarem ref√ļgio em outro lugar. No entanto, ao chegar na cena do crime, percebeu que o suspeito j√° estava l√°.

Ol√≠via Arantes e o autor do crime tinham um relacionamento que durou cerca de dois meses. Após cometer os atos horrendos, o suspeito fugiu do local em uma motocicleta e retornou para sua própria casa. A mãe do agressor relatou que ele chegou, confessou os crimes e, em seguida, fugiu.

As autoridades estão realizando buscas intensas para localizar o suspeito, mas até o momento ele ainda não foi encontrado. A per√≠cia forense esteve no local do crime, enquanto os corpos de Maria e Ol√≠via foram removidos pelo Instituto Médico Legal (IML).