Operação Paz: Idoso Condenado por Estupro de Vulnerável é Preso pela Polícia Civil em Porto Nacional

Ação da 7┬¬ DEIC culmina na detenção de homem de 63 anos com condenação de 14 anos por estupro. Investigação da 8┬¬ Delegacia da Mulher e Vulner├íveis revelou abusos que perduraram por anos.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

No desdobramento da Operação Paz, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 7┬¬ Divisão de Combate ao Crime Organizado (7┬¬ DEIC), efetuou, na manhã desta segunda-feira, 27, a prisão de um homem de 63 anos condenado a 14 anos de reclusão por estupro de vulner├ível.

A ação, que faz parte das atividades da Operação Paz, foi coordenada pela equipe da 7┬¬ DEIC em Porto Nacional. As investigações originais foram conduzidas pela 8┬¬ Delegacia de Atendimento à Mulher e Vulner├íveis (8┬¬ DEAMV - Porto Nacional), sob a liderança da delegada Fernanda Siqueira, iniciando-se no ano de 2021.

O caso envolve uma vítima que, aos 19 anos, denunciou abusos sexuais recorrentes cometidos ao longo de v├írios anos pelo então padrasto, hoje com 63 anos. Os estupros iniciaram na inf├óncia da vítima, perdurando até a adolesc├¬ncia.

A delegada Fernanda Siqueira comentou sobre o processo investigativo: "Após o relato da vítima, iniciamos as investigações, colhendo elementos que ratificaram as informações prestadas em depoimento. Juntamente com outras evid├¬ncias periciais, verificou-se a exist├¬ncia de indícios suficientes de autoria e prova da materialidade, levando ao indiciamento do idoso pelo crime de estupro de vulner├ível. O caso foi encaminhado ao Poder Judici├írio e ao Ministério Público para adoção das provid├¬ncias necess├írias."

Baseando-se nas investigações da 8┬¬ DEAMV e outros elementos coletados durante a fase de ação penal, o homem foi julgado e condenado a 14 anos de reclusão em regime inicialmente fechado. Após o tr├ónsito em julgado da sentença condenatória, a 1┬¬ Vara Criminal de Porto Nacional emitiu o mandado de prisão, cumprido nesta segunda-feira pela 7┬¬ DEIC.

Após a captura, o homem foi conduzido à 11┬¬ Central de Atendimento da Polícia Civil, em Porto Nacional, e, após os procedimentos regulares, encaminhado à Unidade Penal Regional local, onde começar├í a cumprir a pena imposta pela condenação.