Parlamentares protocolam pedido de impeachment de Barroso após polêmica declaração

Grupo de senadores e deputados contesta fala do ministro do STF durante evento da UNE

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (19), um movimento liderado por parlamentares da oposição sacudiu os corredores do Senado Federal ao protocolar um pedido de impeachment do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). A ação veio à tona após a participação do ministro em um evento da UNE, no qual fez um discurso controverso alegando a derrota do "bolsonarismo".

O requerimento, assinado por 14 senadores e 63 deputados federais, foi entregue na Secretaria-Geral da Mesa do Senado e rapidamente ganhou repercussão. Entre os signat√°rios, destacam-se os senadores Fl√°vio Bolsonaro (PL-RJ), Damares Alves (Republicanos-DF) e Hamilton Mourão (Republicanos-RS). Durante uma coletiva de imprensa, o senador Jorge Seif (PL-SC) destacou as supostas violações da lei cometidas pelo ministro e pediu ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que submeta ao plen√°rio a votação do pedido de impeachment.

As declarações controversas de Barroso durante o evento da UNE foram citadas como justificativa para o pedido de impedimento. O ministro afirmou: "Nós derrotamos a censura, nós derrotamos a tortura, nós derrotamos o bolsonarismo para permitir a democracia e a manifestação livre de todas as pessoas". O STF se pronunciou posteriormente, alegando que o magistrado se referia ao "voto popular" e não a "qualquer instituição".

O senador Fl√°vio Bolsonaro expressou sua indignação com a fala do ministro, classificando-a como "horrorosa" e comparando-a a um filme de terror. Além disso, o documento protocolado pelos parlamentares foi revelado pela CNN e possui 93 p√°ginas, direcionadas ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

No documento, os parlamentares fazem sete pedidos, incluindo o recebimento da denúncia pela Mesa do Senado Federal, a leitura da denúncia no expediente da próxima sessão, o encaminhamento da denúncia à Comissão Especial, a intimação do ministro Barroso para se manifestar sobre as acusações, entre outros.

Agora, a expectativa est√° voltada para a atuação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, diante do pedido de impeachment. A decisão sobre a continuidade do processo caber√° ao plen√°rio, que analisar√° a proced√™ncia das denúncias apresentadas pelos parlamentares da oposição.