O misterioso magnata por trás do sucesso global da Shein: conheça Chris Xu

Fundador da gigante do fast-fashion investe R$ 750 milhões no Brasil e mantém perfil discreto e enigmático

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Enquanto grandes nomes do mundo empresarial chinês, como Jack Ma e Pony Ma, frequentemente roubam os holofotes da mídia, há um bilionário que se mantém enigmático e discreto em relação ao seu império de negócios. Chris Xu, também conhecido como Xu Yangtian ou Sky Xu, é o misterioso fundador e CEO da Shein, uma das maiores marcas de fast-fashion do mundo.

Com apenas 39 anos, Xu é uma figura reclusa, evitando entrevistas e eventos corporativos. Sua presença é praticamente inexistente no site da Shein, ampliando ainda mais o mistério em torno de sua identidade. Diferentemente de outros magnatas chineses, ele prefere manter-se nos bastidores, distante dos holofotes da fama.

A Shein, fenômeno global do fast-fashion, está se preparando para abrir seu capital em Nova York, com expectativa para o final deste ano. Com uma fortuna avaliada em US$ 10,5 bilhões, ocupando a 25ª posição entre os mais ricos da China, Chris Xu é apontado como um self-made man, um empreendedor que construiu seu império a partir do zero no comércio eletrônico.

Os detalhes sobre sua formação acadêmica ainda são contraditórios, havendo informações que apontam que ele estudou na Universidade George Washington, nos EUA, e outros relatos que o vinculam à Universidade de Ciência e Tecnologia de Qingdao, na China. Seja qual for a sua formação, o empreendedor é especialista em SEO, habilidade que o ajudou a desenvolver seus negócios online.

Foto: Reprodução

Em 2011, fundou a SheInside, comercializando vestidos de noiva pela internet. A partir de 2012, a Shein iniciou sua trajetória de sucesso global, expandindo-se para mais de 150 países e empregando cerca de 10 mil funcionários. Com um investimento em tecnologia e um marketing estratégico que inclui parcerias com celebridades e influenciadoras, a Shein se tornou a preferida da geração Z.

Seu aplicativo de compras é um dos mais baixados na indústria da moda, e a empresa conseguiu levantar cerca de US$ 2 bilhões com investidores em maio, alcançando uma avaliação de mercado de US$ 66 bilhões. Especialistas apontam que a Shein pode se tornar uma gigante plataforma como a Amazon.

A essência do modelo de negócios da Shein reside em sua cadeia de suprimentos eficiente, que permite oferecer uma ampla variedade de estilos, sem desperdícios e com agilidade. Um software proprietário possibilita à empresa acompanhar as vendas e se comunicar em tempo real com os fornecedores terceirizados, permitindo a produção sob demanda.

Em meio a críticas sobre plágio, produção de moda descartável e exploração de mão de obra barata, a empresa busca melhorar suas condições de trabalho em fornecedoras. Recentemente, anunciou um investimento de US$ 15 milhões para aprimorar as condições dos produtores terceirizados na província de Guangzhou, na China.

Agora, com o investimento de R$ 750 milhões no Brasil, a Shein está pronta para conquistar a América Latina e expandir ainda mais seu império no cenário global da moda. Chris Xu, o homem por trás desse fenômeno, continua a intrigar o mundo dos negócios com seu perfil enigmático e sua visão estratégica.