Gurupi Dengue

"Catarse": documentário sobre a cena teatral de Palmas foi lançado no domingo, 27, no Cine Cultura

Filme, lançado no Dai Mundial do Teatro, foi produzido com recursos do Edital Aldir Blanc - Fundação Cultural de Palmas

Por A Redação em 28/03/2022 às 14:00:00

O documentário foi realizando no segundo semestre de 2021, seguindo os protocolos de prevenção à Covid-19. (Foto: Flaviana Ox)

A história das três primeiras décadas de produção teatral em Palmas foi documentada no filme "Cartarse", uma produção da Fábrica Produções e do Grupo Um Ponto Dois de Teatro que foi lançado neste domingo, 27, Dia Mundial do Teatro, às 19 horas, no Cine Cultura. O documentário foi produzido com recursos do Edital 018 da Aldir Blanc- Fundação Cultural de Palmas (FCP).

O filme reúne depoimentos de atores, atrizes, diretores, dramaturgos e técnicos das artes cênicas da Capital que contam um pouco de sua trajetória e das produções, grupos e bastidores da cena. São narrativas desde os primeiros grupos, companhias e coletivos que proporcionaram ao público da capital tocantinense momentos de encontro com a arte teatral.

Neste contexto, foram resgatadas histórias de grupos e companhias pioneiras como a Chama Viva, Teatro Livre de Palmas e A Barraca Cia de Artes, até os mais recentes, como o Grupo Um Ponto Dois de Teatro, Cenaberta, Agulha Cenas, Circo Os Kaco, Lamira e outros. O projeto realizou levantamento de dados sobre o teatro produzido de 1989 a 2019 na Capital e através de entrevistas ao longo do último semestre

Entre os artistas entrevistados estão os atores e diretores: Cícero Belém, Nival Correia, Pietro Lamonier, as atrizes Bell Gama, Cleuda Milhomem, Marcélia Belém, Sabrina Fittipaldi, além de profissionais das diversas áreas que compõem o teatro, como o iluminador Lúcio de Miranda, o cenógrafo Renato Moura e a figurinista Vivian de Oliveira entre outros. O projeto entrevistou cerca de 35 personalidades da cena teatral palmense.

Para Kaká Nogueira, presidente da Federação Tocantinense de Artes Cênicas (Fetac) e um dos entrevistados do projeto, o documentário vem desempenhando um papel fundamental para a história da Capital e da arte teatral produzida na região Norte do Brasil. "Em meio a tantos acontecimentos dos últimos anos, o registro deste material é uma maneira justa de reconhecimento aos artistas que construíram a cena teatral local, mostrando a qualidade técnica nos produtos artísticos produzidos pelos talentos da nossa região."

Um dos produtores e diretores do projeto, o encenador Justino Vettore (Grupo Um Ponto Dois), explica que a princípio o projeto seria de um curta-metragem, mas que logo que iniciaram a pesquisa optaram por alongar o registro. "São muitas as histórias dos artistas, técnicos e produtores da cena palmense e queremos dar voz para estas histórias e eternizá-las, a população e a nova geração de artistas precisam conhecer e reconhecer este legado", finaliza Justino.

O proponente do projeto, Pablo Pereira, da Fábrica Produções, divide a direção com Justino, e complementa que a produção é um marco para o teatro da Capital, uma vez que se trata da primeira documentação ampla sobre a temática. "Estamos diante de tanta preciosidade, são histórias de artistas pioneiros que contribuíram e contribuem para a primeira geração do teatro em Palmas. Tenho certeza que temos em nossas mãos um importante capítulo dessa história e estamos ansiosos para dividi-la com todos. "

O projeto foi contemplado pelo Prêmio Palmas Aldir Blanc, promovido pela Prefeitura Municipal de Palmas, por meio da FCP, com apoio do Governo Federal (Ministério do Turismo), Secretaria Especial de Cultura e Fundo Nacional de Cultura.

Fábrica Produções

A Fábrica Produções foi fundada em 2007 e, desde sua fundação tem sido produtora de curta metragens, peças publicitárias e mais de 40 documentários institucionais, publicitários e de capacitação. Nos últimos anos tem se destacado com colaborações e produções de curta metragens infanto e infanto-juvenis, entre eles: 'João e Maria Uma aventura no cerrado – O filme' e Circo Social 'Os Kaco' – Documentário premiado pelo edital de incentivo à cultura Procine Palmas/FCP/FSA 2015, por meio da Fundação Cultural de Palmas, com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), da Ancine e do Fundo Municipal de Apoio à Cultura. Realizou ainda o curta 'Menina Bonita de Tranças', vencedor do Prêmio Festival Você na Tela 2018 e do prêmio de melhor trailer no concurso interativo 46° Festival de Gramado, sendo também selecionado dentro e fora do Brasil: 9° Festival Cine Estudantil do Uruguay (Fenacies), 19° Mostra de cinema infantil de Florianópolis, 13° Festival Chico de cinema e vídeo do Tocantins e do Trakinagem- Mostra de Cinema e Educação de Belo Horizonte.

Grupo Um Ponto Dois de Teatro

Fundada em 2012 dentro de uma escola pública de Palmas (TO), o grupo mantém durante todo este tempo a essência de um espaço de experimentação teatral, fortemente ligada às manifestações de caráter popular, enaltecendo a literatura nacional, lendas, mitos e histórias da região norte do Brasil e tem como missão a produção, a pesquisa e o registro do teatro regional. Para tanto utilizam diversos elementos do teatro, entre eles os do teatro de animação, reforçando o estímulo à contação de histórias de geração em geração. Em 2016, o grupo foi reconhecido por suas atividades sócio culturais e mapeado como Ponto de Cultura pelo Ministério da Cultura. O mais recente espetáculo do grupo é As Histórias que Vou te Contar, último espetáculo apresentado no Sesc antes que as portas do teatro se fechassem por conta da pandemia, em março do ano passado.

Ficha Técnica

Produção: Fábrica Produções

Coprodução: Grupo Um Ponto Dois

Direção: Justino Vettore e Pablo Pereira

Operador de Câmera: Celso Rezende

Consultoria Temática e Captação de Áudio: Gabriel Deeaz

Direção de Arte: Flaviana OX e Justino Vettore

Produção Executiva: Justino Vettore

Assistência de Produção: Patrícia de Sá e Bianca Melo

Still e Design Gráfico: Flaviana OX

Arquivista: Alessandro Pipira

Assessoria de Comunicação: Cinthia Abreu

Finalização: Pablo Pereira

Trilha Original: Heitor Oliveira

Músicos

Sanfona - Claudinho de Monteiro,

Percussão - Ruiter Castro

Bandolim – Hugo Samambaia

Comunicar erro
UnirG

Comentários

Anuncie